Diário de Leitura: Por Lugares Incríveis - Parte 2

Uma explosão de sentimentos e o início de um novo caminho.

abril 08, 2020 - Postado Por: Redação SOODA
Compartilhe:

Uma explosão de sentimentos e o início de um novo caminho.

foto, por lugares incriveis, resenha, diario de leitura, leitura coletiva, jennifer niven

30/03 a 05/04 – até a página 2018.

Chegamos ao final da segunda parte da leitura coletiva de “Por Lugares Incríveis” e essa leitura está sendo um mix de emoções ao longo de cada capítulo deste livro.

Este post possui termos considerados como gatilho para algumas pessoas / Possui spoilers.

Antes de tudo, para quem já leu a primeira parte sabe que Violet tinha um site com sua irmã que faleceu, o eleanorandviolet.com. E sim, ele continua disponível neste mesmo domínio e a sua última atualização é a mesma citada no livro (coração apertou). O site está em inglês (mas nada que o google tradutor não possa dar uma ajudar), o cuidado da editora e da autora com esse detalhe diz muito sobre a experiência de leitura. Obrigado a Renata do Pausa Para Um Capitulo que me deu esse toque ♥

A partir daqui vai rolar mais spoiles do livro, se está atrasado com a leitura, sugiro que volte em nosso post com as minhas impressões sobre a primeira parte do livro.

Retornamos a mais investidas de Theodore com Violet, do nível de sair dos corredores da escola para estar na mesa de café da manhã juntos com os pais de Violet, se os pais dela soubessem o que viria a seguir, definitivamente não teria rolado esse singelo convite.

foto, por lugares incriveis, resenha, diario de leitura, leitura coletiva, jennifer niven

Um ponto bom para Theodore é que ele tem de fato ajudado a Violet a sair aos poucos dessa tristeza que ela ainda vem sentindo, tanto que ela consegue ir no próximo destino deles de carro (ainda não é dirigir, mas é um avanço).

Uma coisa é certa, se tem biblioteca ou livraria no meio da história, os nossos olhos já brilham. Violet compartilha a Theodore que quando morava na Califórnia tinha um programa com seus pais e sua irmã, de cada um escolher um livro e ir em diversas livrarias atrás dos títulos, só podendo voltar pra casa quando todos possuíssem seus respectivos títulos. Ahhhh (suspiro) que saudades de fazer isso. O que? De comprar livros? Às vezes. Visitar as livrarias? Sempre!

Ainda existe alguma dúvida que Gabe Romero é um babacão? Não tenho pena quando o karma negativo volta com tudo para pessoas desse tipo. VAI COM DEUS, MEU CHAPA!

Theodore está ajudando tanto Violet, que NÃO consegue colocar ela em enrascadas, mas tudo bem ser um pouco rebelde não é mesmo? Claro gente, tudo no seu devido limite.

“O problema das pessoas é que elas esquecem que na maior parte do tempo o que importa são as pequenas coisas.” Página 134

Um quote muito bonito, se não fosse pelas cenas seguintes em que temos novamente Theodore tendo que receber a raiva e o abuso físico de um pai totalmente desestruturado, que particularmente não chamaria de pai. Para mim, este quote diz muito o que o Theodore almeja, um pouco de atenção. Seja na infância, quando ele tenta buscar a ajuda por não entender o que se passava em sua mente e recebeu apenas bullying, ou agora, mesmo quando diz que não deseja ser mais um ‘problema’ para sua mãe. É triste não ter uma base sólida de família para se amparar.

foto, por lugares incriveis, resenha, diario de leitura, leitura coletiva, jennifer niven

Uma luz em meio a isso tudo é que Violet deu um novo passo em relação ao que quer fazer, não é algo que vai mudar seu futuro, mas um bom começo. Seu novo projeto “Revista Semente” que de pequenos post-it está se transformando em algo incrível, falar sobre Literatura, amor e vida, e ter outras vozes (vozes que até um tempo atrás, ela não escutava) fazendo parte disso, é encantador. (Me lembrou o início aqui do SOODA.)

Theodore continua lutando com tudo que está passado em sua cabeça, conseguimos ver isso, apesar de não ter uma clareza pela mão da autora do que de fato Theodore tem.

O capítulo “O Primeiro Dia Quente” é bem significativo, primeiro: por estarmos novamente em volta de água, já houve outras cenas em que a água está presente, mas neste capítulo foi tenso demais (não quero que sejam pistas, não quero!). E segundo, de Theodore conseguir, não de forma tão clara se abrir a Violet, mas ele fala de estar quebrado e que ainda está tentando se consertar (novamente um alerta para ajuda).

foto, por lugares incriveis, resenha, diario de leitura, leitura coletiva, jennifer niven

Eu realmente fiquei aflito com este capítulo, cena após cena, torcendo para que Theodore não fosse cometer uma burrada. Agora entramos na reta final do livro, o coração está pesado e mesmo sabendo o que vai acontecer, não estou preparado. Jennifer, eu não estou preparado.

Está lendo ou relendo “Por Lugares Incríveis“? Comenta aqui embaixo o que achou do post de hoje. Até o diário final de leitura.

Comente com o Facebook