Resenha: A Pequena Caixa de Gwendy - Stephen King e Richard Chizmar

Nuca aceite uma caixa que um senhor misterioso lhe oferecer... a não ser que envolva chocolate.

fevereiro 14, 2019 - Postado Por: Rafael Lutty
Compartilhe:

Nuca aceite uma caixa que um senhor misterioso lhe oferecer... a não ser que envolva chocolate.




Qualquer anúncio de novidades envolvendo Stephen King, é celebrado de modo é motivo de euforia entre os fãs do autor. E comigo não é nada diferente e estou animado de poder trazer mais uma obra do autor com resenha aqui no blog.

No conto “A pequena caixa de Gwendy”, publicado pela editora Suma, em 2018, acompanhamos a vida da pequena Gwendy Peterson, que tem sua vida transformada a partir de um encontro inesperado com o sr. Farris, um homem misterioso que presenteia Gwendy com uma caixa que contém alguns botões coloridos e que parece transformar a vida da garota em todos os sentidos.

Richard Chizmar, editor da revista Cemetery Dance, autor e produtor de filmes, é quem escreve o conto em parceria com o mestre Stephen King. O livro ainda contém as ilustrações de Ben Baldwin e Keith Minnion.

Da história, não é possível entregar mais informações, já que por se tratar de um conto curto, aquele temido terreno do spoiler é arriscado. Mas é possível pontuar várias coisas interessantes na história. “A pequena caixa de Gwendy” se passa em Castle Rock, cidade fictícia em que se passam várias obras do King. Com a história iniciando em 1974, é possível verificarmos algumas coisas interessantes sobre a história de Castle Rock.

Para os mais atentos às obras de Stephen King, é possível notar que em muitas obras do autor, existe sempre algo relacionado ao ofício da escrita, seja em um personagem que é escritor (Paul Sheldon em Misery), seja em uma metáfora sobre escrita. E neste conto temos mais um desses momento em que o autor reflete sobre a vida utilizando como exemplo o oficio da escrita.

A história da pequena Gwendy pode ser lida em um único dia, e é um desses livro que não entrega todo o seu potencial de imediato, mas quando os eventos principais começam a e desenvolver, o leitor é arrastado por uma enxurrada de surpresas.

Na minha opinião, a premiação deste conto vai para as metáforas e para as coisas que estão incutidas nas entrelinhas. É uma história rápida e simples, mas que transmite a maestria do mestre King e a habilidade em construir histórias, de Richard Chizmar.

A edição brasileira é do tipo caprichada, que adoramos, a editora Suma nos presenteou com um livro de capa dura, muitíssimo bem diagramado e confortável de se ler. Um cuidado digno para um autor que tanto nos assusta. Super indicado para aqueles que estão procurando um bom livro para fugir da ressaca literária.


Gostaram? que tal aproveitar pra conseguir uma edição com um preço especial? É só clicar na imagem acima e adquirir o seu exemplar!!!
A Pequena Caixa de Gwendy (Gwendy's Button Box)
Autor: Stephen King e Richard Chizmar
Editora: Companhia das Letras (Editora Suma)
Ano: 2018
Skoob: 4.0 estrelas / Goodreads: 3.9 estrelas
Compre Aqui: Amazon
4 Estrelas
pequena cidade de Castle Rock testemunhou alguns eventos estranhos ao longo dos anos, mas existe uma história que nunca foi contada... até agora. Viaje de volta a Castle Rock nesta história eletrizante de Stephen King, o mestre do terror, e Richard Chizmar, autor premiado de A Long December. O universo misterioso e assustador dessa pacata cidadezinha do Maine já foi cenário de outros clássicos de King, como Cujo e A zona morta, e deu origem à série de TV da Hulu. Há três caminhos para subir até Castle View a partir da cidade de Castle Rock: pela rodovia 117, pela Estrada Pleasant e pela Escada Suicida. Em todos os dias do verão de 1974, Gwendy Peterson, de doze anos, vai pela escada, que fica presa por parafusos de ferro fortes (ainda que enferrujados pelo tempo) e sobe em ziguezague pela encosta do penhasco. Certo dia, um estranho a chama do alto: “Ei, garota. Vem aqui um pouco. A gente precisa conversar, você e eu”. Em um banco na sombra, perto do caminho de cascalho que leva da escada até o Parque Recreativo de Castle View, há um homem de calça jeans preta, casaco preto e uma camisa branca desabotoada no alto. Na cabeça tem um chapeuzinho preto arrumado. Vai chegar um dia em que Gwendy terá pesadelos com isso.
Autor: Stephen King era um leitor fanático dos quadrinhos EC's horror comics incluindo Tales from the crypt, que estimulou seu amor pelo terror. Na escola, ele escrevia histórias baseadas nos filmes que assistia e as copiava com a ajuda de seu irmão David. King as vendia aos amigos, mas seus professores desaprovaram e o forçaram a parar. De 1966 a 1971, Stephen estudou Inglês na Universidade do Maine em Orono, onde ele escrevia uma coluna intitulada "King's Garbage Truck" para o jornal estudantil, o Maine Campus. Ele conheceu Tabitha Spruce lá e se casaram em 1971. O período que passou no campus influenciou muito em suas histórias, e os trabalhos que ele aceitava para poder pagar pelos seus estudos inspiraram histórias como "The Mangler" e o romance "Roadwork" (como Richard Bachman)

Comente com o Facebook