Resenha: Duas Vidas - Fabien Toulmé

Essa história em quadrinhos traz duas perspectivas de vida: Aquela que devemos viver, e aquela que nunca deveríamos deixar nossa mente se imergir

outubro 01, 2018 - Postado Por: Redação SOODA
Compartilhe:

Essa história em quadrinhos traz duas perspectivas de vida: Aquela que devemos viver, e aquela que nunca deveríamos deixar nossa mente se imergir




ERROS!? Quantos temos ao longo da vida? Quantas vezes fazíamos a escolha errada porque simplesmente era a mais fácil? Porque o caminho da felicidade costuma ser o mais longo, e ao mesmo tempo o mais fácil, dependendo da perspectiva? Duas Vidas consegue trazer tantas perspectiva sobre os nossos sentimentos e desejos, que é tão difícil termina-la sem algumas lágrimas prontas para cair.

Na história conhecemos dois irmãos, mas poderiam ser apenas uma pessoa. Suas personalidades se completam de tal forma, que a gente fica a se perguntar, porque eles estavam tão distantes?



Baudouin é a voz da razão. Com a vida imerso a uma rotina sem fim. Ele tinha um emprego, do qual odiava, apesar de seus bens materiais que acabou conquistando ao longo dos anos. Ao contrário dele, conhecemos Luc, o cara é um garanhão sempre disposto a aproveitar a vida. Ele era um médico que não conseguia se estabelecer em nenhum lugar, sempre esteve distante das amarras da vida. E aparentemente não tinha nenhuma responsabilidade.

Os dois passaram muitos anos longe, até que Luc retorna, e durante esse encontro, seu irmão faz uns exames e descobre que tem um nódulo cancerígeno, e tinha poucos meses de vida. E assim, Luc consegue tirar Baudoin do marasmo, para assim realizar todos os seus desejos antes de morrer. Mas afinal de contas, precisamos de um impacto desses para transformar totalmente a nossa vida?

UMA VIDA COMPLETAMENTE TRANSFORMADA



Nossa vida é totalmente feita de escolhas. Diariamente, fazemos muitas delas, que influem diretamente sobre o que somos e para onde desejamos ir. Essas escolhas estão em vários graus, e por mais que gostaríamos de colocar essas escolhas na cota de influência por outras pessoas. Elas nunca deixarão de ser nossas (a não ser exceções). Mas é claro, o mundo exterior nos pressiona direto para que façamos as escolhas cada vez mais rápidas. E por isso, em muitos casos, seguimos somente o fluxo da vida, fazemos muitas escolhas, sem colocar se elas irão de fato trazer felicidade ou não em nossas vidas. Por isso, erramos com quase a mesma frequência que fazemos escolhas.

Duas vidas, nos deixa completamente de frente com as nossas próprias escolhas. Os dois irmãos, poderiam ser simplesmente parte de nós que fazem escolhas todos os dias. Porém, qual vida queremos levar? Aquela que a tristeza nos segue, ou a completa felicidade? Eu traduzo, mais como achar o meio termo, mas vocês também são livres para escolher a versão de vocês...



Sabe o que é engraçado? Essa HQ CAIU EXATAMENTE em um momento delicado da minha vida. Onde eu comecei a colocar em perspectiva tudo que eu tenho escolhido na vida. Seja ela pessoal, ou profissional, relações afetivas, ou meramente de trabalho. E de certa forma, percebi o quanto eu fui pressionado a fazer muitas escolhas, porque achava que ninguém faria. E pode ser que não fizesse. Mas, a questão é que não tive tempo de parar e fazer aquilo que seria mais consciente para a minha felicidade, porque infelizmente sempre achamos que não podemos lidar um tempo sem precisar dizer sim ou não. Mas o fato é que nunca nos damos esse tempo para dizer sim, ou não no tempo certo. Então erramos e seguimos errando, e essa HQ trata justamente disso. Vamos dizer sim ou não, porque dá mais dinheiro, ou porque queremos ser felizes?

Nesse cenário, ainda penso justamente em uma entrevista do presidente do Uruguai Pepe Mujica, onde ele fala sobre o Tempo de Vida ser o nosso bem mais precioso. Até mais que o dinheiro. Porque é a única coisa em nossa vida que é realmente finito. Então, o que vamos fazer com esse tempo? Vamos gasta-lo rapidamente porque temos que ganhar dinheiro, ou continuar jovens? Ou vamos aumentar o tempo de nossas escolhas, para que elas tragam a felicidade de que precisamos a longo prazo?

Duas Vidas, coloca em perspectiva justamente a vida que queremos levar, aquela que segue a boiada, o a que nos traz a verdadeira felicidade? o que contraria um trecho da música da Sandy com AnaVitória que fala: "Me diz, o que eu faço dessa vida sem você? Quem é que vai me levantar a agora, eu já não tenho hora pra me refazer?". Será que não temos mesmo, ou nós entramos na narrativa ilusória de que nunca teremos tempo de ser feliz?


Gostaram? que tal aproveitar pra conseguir uma edição com um preço especial? É só clicar na imagem acima e adquirir o seu exemplar!!!
Duas Vidas(Les deux vies de Baudoin)
Autor: Fabien Toulmé
Editora: Nemo (Grupo Autêntica)
Ano: 2018
Skoob: 4.6 Estrelas/ Goodreads: 4,31 Estrelas
Compre Aqui: Amazon
05 Estrelas
Uma história tocante, cheia de emoção e humor. Uma reflexão sobre o sentido da vida, do mesmo autor de Não era você que eu esperava. Baudouin e Luc são irmãos, mas não poderiam ter vidas mais diferentes. Baudouin leva um dia a dia sufocante em um emprego monótono como jurista e com um chefe detestável. Luc, por outro lado, é um espírito livre, que viaja o mundo praticando medicina. Quando Luc volta a Paris por alguns dias, ele faz de tudo para tirar o irmão mais novo da inércia e mostrar a ele o que a vida tem a oferecer. Mas o que finalmente convence Baudouin é a descoberta de um tumor e a perspectiva de que lhe restam apenas poucos meses de vida. Baudouin, então, resolve deixar tudo para trás e parte com o irmão em uma jornada de autodescoberta.
Autor: Fabien Toulmé Apaixonado por quadrinhos, Fabien decidiu deixar a Engenharia Civil e Urbanismo para estudar as bases da construção de uma narrativa visual. Pai de uma criança com Síndrome de Down, Toulmé lançou sua primeira graphic novel em 2014, Não era você que eu esperava.

Comente com o Facebook