Resenha: O Guia do Cavalheiro Para o Vício e a Virtude - Mackenzi Lee

Uma história deliciosamente fantástica. Depois desse livro você também irá querer fazer seu Grand Tour, com o amor de sua vida

setembro 29, 2018 - Postado Por: Redação SOODA
Compartilhe:

Uma história deliciosamente fantástica. Depois desse livro você também irá querer fazer seu Grand Tour, com o amor de sua vida




Os deslocamentos sempre foram algo inerente aos seres humanos. Conforme a evolução dos meios de transporte, eles se tornaram muito mais frequentes, e muito maiores. Com isso foram necessários a inclusão de outros serviços que dessem conta de receber essas pessoas também foram necessários. Esse era o embrião da atividade turística. A atividade foi crescendo, até a grande passagem para a fase adulta do Turismo. Esse marco, são as viagens conhecidas como o Grand Tour. Eram deslocamentos realizados, normalmente por nobres britânicos, com intuito de lazer, diversão, e também busca por conhecimento, além de interações com outras culturas. Você sabe, viajar para outros lugares nos traz uma bagagem cultural enorme.

Sendo assim, Nobres britânicos conheciam várias cidades, seus pontos turísticos, sua parte mundana, e com certeza retornavam outra pessoa. Os principais lugares dessas viagens, eram Paris e Roma. Mas também poderíamos ver esses britânicos em Veneza, Genebra, Milão, Amsterdã, entre outras cidades. Raramente, via-se alguns deles na Grécia e Espanha. Países considerados de baixo escalão para essas visitas (Eu não me importaria de ter como destino, Barcelona e as ilhas gregas, hahahaha)

Imagine agora o seguinte: Uma dessas viagens foi encomendada por um nobre para dar jeito num jovem em seu jovem filho Bon Vivant que só pensava em bebidas e mulheres. Claro, muitas famílias faziam isso, na verdade, nem que fosse pra esconder seus filhos "transgressores", da sociedade. Porém, aqui vamos falar de um jovem específico. O Monty, protagonista do livro "O Guia do Cavalheiro para o Vicio e Virtude". Um jovem "transloucado", que foi mandado para uma viagem de correção. Mas ela seria o suficiente para transforma-lo? Bom, com tudo que aconteceu, seria quase impossível que ele não se transformasse, hahahaha !!!!


A Grand Tour Group of Five Gentlemen in Rome
John Brown (atrib.), 1773
Londres, National Trust, Ham House; foto: National Trust Images/Derrick E. Witty

Na história, Monty é um jovem que tem uma vida conturbada, recheada de bebida, farras, mulheres... e homens... Isso mesmo, Monty era bissexual, um escândalo para aquela época, que poderia ser pago com a morte. Para afasta-lo de tudo isso, seu pai, um Duque reconhecido na sociedade, decidiu manda-lo para o famoso "Grand Tour", com a responsabilidade de que se algo fugisse as regras, ele seria deserdado.

Para isso, o pai de Monty manda junto com ele um tutor, que era uma grande pedra em seu caminho e seria o responsável por relatar tudo que aconteceu durante a viagem. Porém, além do tutor, participaria dessa viagem, a sua irmã, Felicity, que seria deixada em uma escola de etiqueta na França, e Percy, seu inseparável melhor amigo. Talvez a companhia dele seria a solução para os seus problemas de uma viagem chata. Só talvez, afinal, Percy tinha uma leve queda pelo seu admirável amigo. A confusão já estava feita.

O inicio da viagem parecera transcorrer bem... Só parecera, porque em Paris, Monty já planejava a sua primeira loucura. E por um acaso, ele acabou tendo o apoio da sua pequena irmã, e claro Percy. Depois de uma noite de loucuras e farras, Monty acabou envergonhando a família, e eles precisaram sair correndo de Paris, não sem antes levar uma coisa. Algo, que seria responsável pela grande reviravolta dessa viagem e dessa história....

UM ROMANCE HISTÓRICO DIVERTIDO

O Guia do Cavalheiro para Vicio e Virtude é um romance histórico. Sendo assim, ele se baseia em várias questões do período em que se passa. Primeiramente, ao falar sobre o "Grand Tour" a autora consegue nos ambientar nessa viagem de maneira muito interessante. Nela, é possível ver como os nobres faziam esses deslocamentos, o que levavam, o que eles participavam, onde eles se hospedavam, como eram tratados. Eu como alguém que estuda a atividade turística, pude perceber várias questões que estão inerentes no desenvolvimento da atividade turística, e achei as descrições da autora maravilhosa. Eu me senti ao lado de Monty fazendo o Grand Tour, vendo como eram os costumes da época. Enfim, a literatura tem esse poder maravilhoso de nos deslocar no tempo e espaço, sem que a gente precise de fato ir.



Além disso, a autora ainda colocar algumas questões interessantes do período. Com o fim do Absolutismo, os reinados eram cada vez mais frágeis, assim como a sua manutenção, traições. E a autora também perpassa por essas relações, especialmente na França e Espanha, principais áreas por onde Monty e seus amigos foram. Uma aula de história, extremamente divertido. Porém, é importante deixar claro, que essa é uma obra de ficção, e que apesar dessa ambientação, os fatos relatados na obra, não seguem a cronologia histórica real. Então esse livro não irá substituir nunca o seu livro de história, ele apenas tenta lhe imergir no contexto, para que fique mais gostoso o estudo desse período.

Outro tema interessante abordado na obra foi a questão da "Cultura Queer". Naquela época, como já é bem sabido, a homoafetividade era considerado crime, sem contar que o conceito como conhecemos hoje é uma construção social, do século XX. Nesse período essas atitudes eram chamadas de sodomia, e pouco entendidas pelas pessoas da época (hoje ainda é). O fato é que os relatos históricos indicam que apesar dos homosexuais serem marginalizados, é bem possível que naquele período existiam mais casas voltadas para as relações homoafetivas, do que nos anos de 1950.

No livro, essa relação aparece na figura do protagonista que se apaixona por seu grande amigo e companheiro. O que na verdade, mostra um fato interessante daquele período histórico. Os "Browmances" eram muito comuns naquela época. Ou seja, homens que tinham uma relação de amizade tão forte que poderiam ser confundidas com um relacionamento amoroso. E tava de boa. A questão é que apesar de não haver 100% de comprovações, é bem possível que boa parte dessas relações, eram realmente romances amorosos que eram escondidos numa relação de amizade, visto a proibição da época. E eles são um casal tão fofo, apesar da vontade matar Monty, muitas vezes.

Outro tema interessante que a autora trouxe foi como os negros eram tratados naquele período histórico. Percy era um bastardo e negro. Então quando as pessoas o viam, estranhavam ate entender o contexto. Ele sempre precisava que era bom, ao contrário de Monty que era privilegiado, por causa da cor. A autora, ao falar das notas históricas ao final, comentava que negros estarem em meio a alta sociedade britânica era raro, mas acontecia, e claro, mesmo tendo posses eles sofriam preconceitos.



Outros temas também são bem retratados na história, como a existência de algumas doenças que eram vistas como pragas, e até mesmo a questão da alquimia que é o principal mistério do livro, e ainda nos deixa bastantes imersos para saber como tudo vai ser solucionado.

PERSONAGENS ADORÁVEIS, OU NEM TANTO

A autora entrou numa seara perigosa ao dar a história em primeira pessoa, na visão de Monty. Isso porque, ele é um garoto mimado e insuportável. E nas primeiras 100 páginas a vontade é de matar ele a todo o instante. Porque ele não cansava de ser escroto. Porém, depois da saída dos personagens de Paris, a curva de ascensão dele é extraordinária. Claro, muita coisa aconteceu para que o transformasse, e isso foi maravilhoso. No final, eu estava shippando ele tanto com Percy !!!!

Além do protagonista, Percy e Felicity completa o trio dessa história. Senti particularmente uma fórmula Harry Potter do "Grand Tour", onde a Felicity era a Herminione, que sabia e lia muito, ajudando-os bastante com o conhecimento que ela tinha, sendo a razão do grupo. Detalhe, tudo isso, em uma cidade em que mulheres só estudavam etiqueta, enquanto homens iam para as grandes universidades.



Percy era a sensibilidade do grupo, toda vez que ele aparecia na história, ou falava alguma coisa, eu queria abraça-lo e cuida-lo. Ele verdadeiramente se tornou o meu crush literário mais fofo desse ano. Tá eu tenho uma queda por caras mais sensíveis e românticos, segue o baile, hahahha.

Entre deslocamentos, lugares, assaltos, piratas e muita diversão e aventura "O Guia do Cavalheiro para Vicio e Virtude" ganhou o meu coração, por trazer uma história que entretêm e ao mesmo tempo traz fatos muito interessantes da nossa história, mostrando que o amor de todas as formas sempre existiu, pena que a sociedade insiste em reprimi-lo. Mas o melhor de tudo é que nós iremos sempre resistir. Afinal de contas #Lovewins. Agora é esperar o segundo livro da série, que vai trazer mais detalhes da vida da adorável Felicity.


Se interessou? Que tal adquirir um exemplar do livro clicando na imagem acima?
O Guia do Cavalheiro para o Vicio e a Virtude (The Gentleman's Guide to Vice and Virtue)
Montague Siblings #1
Autor: Mackenzi Lee
Editora: Galera Record (Grupo Editorial Record)
Ano: 2018
Skoob: 4,6 Estrelas / Goodreads: 4,16 Estrelas
Compre Aqui: Amazon
05 Estrelas
Uma aventura romântica do século xviii para a era moderna. Simon versus a agenda homo sapiens, encontra os anos 1700 henry ""monty"" montague nasceu e foi criado para ser um cavalheiro, mas nunca foi domado. Os melhores internatos da inglaterra e a constante desaprovação do pai não conseguiram conter nenhuma das suas paixões – jogos de azar, álcool e dividir a cama com mulheres e homens. Mas agora sua busca constante por uma vida cheia de prazeres e vícios está em risco. O pai quer que ele tome conta dos negócios da família. Mas antes monty vai partir em seu grand tour pela europa, com a irmã mais nova, felicity, e o melhor amigo, percy – por quem ele mantém uma paixão inconsequente e impossível. Monty decide fazer desta última escapada uma festa hedonista e flertar com percy de paris a roma. Mas quando uma de suas decisões imprudentes transforma a viagem em uma angustiante caçada através da europa, isso faz com que ele questione tudo o que conhece, incluindo sua relação com o garoto que ele adora
Autora: Mackenzi Lee é historiadora, com metrado em escrita para crianças e jovens, na Simmons College. O Guia do Cavalheiro para Vicio e Virtude é a sua primeira série de livros que tem feito sucesso em todo o mundo.

Comente com o Facebook