Resenha: Uma Mentira Perfeita - Lisa Scottoline

Chris Brennan é tudo aquilo que ele realmente fala ou sua vida é um emaranhado de mentiras sob mentiras, descubra!

julho 09, 2018 - Postado Por: Fábio Andrade
Compartilhe:

Chris Brennan é tudo aquilo que ele realmente fala ou sua vida é um emaranhado de mentiras sob mentiras, descubra!




Antes de começar a falar sobre o livro em si, queria ressaltar o trabalho primoroso que a Harper Collins Brasil teve com essa edição de Uma mentira perfeita, mesmo que a capa – talvez - não tenha sido a melhor escolha, no quesito diagramação e tradução, isso sem dúvidas garante no mínimo um 8 para essa edição.

O livro é um tiro em forma de palavras, tanto pela sua velocidade quanto pelo seu impacto. Você não percebe as páginas trocando de lugar, de forma alguma, você tem a sensação de estar em um carro desenfreado assistindo toda a trama por traz da vida de Chris Brennan e quando você começa a pensar sobre todos os questionamentos a respeito desse personagem, Lisa Scotooline freia e lhe prende na cadeira.

“Chris sorriu, mas não sabia que as perguntas sobre Wyoming não desapareceriam para sempre. Abre iria querer relembrar as coisas e comparar detalhes. Era um problema que Chris tinha que resolver”

Inteligência é algo que define o trabalho da autora. Apresentando a trama pelos pontos de vistas de vários personagens, tanto os principais quanto os secundários, que em alguns momentos tem mais relevância do que os do primeiro grupo. A autora norte americana trouxe um tema que eu, por ser brasileiro, não tenho a real noção e o tamanho da importância desse assunto para eles: o terrorismo, e como ele é construído e ensinado aos cidadãos desde a sua formação inicial.



Durante a primeira parte do livro, os personagens vão transformando-se de maneira lenta, porém toda a desconfiança que você tem a respeito de Chris começa a ganhar forma em algumas de suas atitudes que a princípio são movidas por vingança. O livro se estende por um conflito de personagens secundários fazendo você se esquecer da pergunta principal dessa primeira parte: quem é Chris Brennan? Isso faz com que o livro ganhe outra forma, você realmente se interessa mais pelos outros conflitos do que pelo plot principal, mas ao final da leitura, você percebe que isso estava muito bem planejado por Lisa, apresentando um clímax surpreendente, porém curto, mas totalmente coeso para as questões que ela levantou em todas as partes.

Uma mentira perfeita é um livro que traz uma questão muito legal por parte de escritores e leitores, tal sentimento que ao final da leitura acabei me perguntando: Até onde a técnica narrativa sobrepõe a escrita intuitiva?

É evidente que Lisa Scottiline é uma autora que entende o que está fazendo, entende quem é seu público e entende mais ainda sobre mercado literário. Em “Uma mentira perfeita” podemos ver, com certa demasia, alguns artifícios que o escritor usa para conseguir a qualquer custo o turning page. Assim como outros grandes nomes da literatura Norte Americana, Lisa se debruça – de forma até exagerada - sobre os cliffhangers, levando ao pé da letra o ditado popular: chegue atrasado e saía cedo.

“O aniversário do atentado de Oklahoma seria em menos de três dias”

Isso realmente faz você querer virar a página descontroladamente para saber o que vai acontecer com toda aquela tensão acumulada, mas como já é esperado, a resolução daquilo não vem, fica para mais dois ou quatro capítulos a frente, criando mais e mais tensão. Esse é um recurso perigoso, pois com o acumulo de tensão o leitor quer uma resolução ou um plot twist correspondente a toda essa expectativa criada, e quando isso não é atendido, você acha que perdeu tempo chegando até ali.



Outro ponto importante que vale ressaltar nesse uso em larga escala de técnicas que seguram a tensão é o pouco tempo para trabalhar a construção dos personagens. O livro é extremamente fluido, motivo que se dá pela quantidade de parágrafos por página e de páginas por capitulo. Lisa adora acelerar o ritmo do livro com sumários rápidos e decisivos, porém essa velocidade eufórica não dá espaço para nos aprofundarmos nos personagens e gerar algum tipo de empatia, o que torna alguns até irrelevantes para a história.

Um ponto muito alto de Lisa é a estrutura que ela utilizou no livro, trabalhando com bastante carinho e inteligência os flashbacks, jogando o leitor de um lado para o outro, sacudindo a cabeça dele com inúmeras informações que se culminam de uma forma bem precisa no final do livro. Sem sair do modelo de 3 atos, a autora nos fornece uma leitura gostosa brincando entre vozes narrativas, onde em alguns momentos você é coagido a compartilhar das mentiras por se tratar de uma descrição em primeira pessoa e em outras você consegue julgar sem medo a atitude de outros personagens por estar vendo a cena de fora.

Uma mentira perfeita é um ótimo livro para se passar o tempo, ele traz algo que os demais thrillers pecam um pouco: focar a história nos motivos dos personagens ao invés de se prender diretamente a trama policial.


Ficaram interessados? Adquira o livro clicando na foto acima
Uma Mentira Perfeita (One Perfect Lie)
Autora: Lisa Scottoline
Editora: Harper Collins Brasil
Ano: 2018
Skoob: 3.7 Estrelas / Goodreads: 3.7 Estrelas
Compre Aqui: Amazon, Saraiva, Submarino
03 Estrelas
Chris Brennan acaba de se mudar para Central Valley, na Pensilvânia. Ele veio atrás de um emprego como professor substituto e treinador de beisebol na escola de ensino médio local, com um currículo impecável e boas maneiras que só um bom homem poderia ter. Mas tudo sobre ele é uma mentira. Seu nome é um pseudônimo, seu currículo é falso. E ele veio para a cidade com um plano, que a princípio é perfeito – e para cumpri-lo, precisa ficar de olho no time de beisebol. Encontrar o que precisa para cumprir seus planos não deve ser tarefa difícil, e Chris foca sua busca em três meninos cujas vidas (e as de suas mães) giram em torno do time: Raz Sematov, o arremessador, um menino geralmente alegre e bem humorado que acabou de perder o pai; Evan Kostis, que é rico, mimado e problemático além de ser a sensação do time, e Jordan Larking, o novato, um garoto tímido e reservado. Encantador e repleto de suspense, A mentira perfeita é um incrível thriller emocional, uma história criminal suburbana que prende os leitores até o final, com reviravoltas impressionantes e personagens que você não esquecerá facilmente.
Autora: Lisa Scottoline é a nova autora norte-americana de best-sellers, com dezesseis romances, incluindo seu mais recente: "Olhe outra vez". Também escreve uma coluna semanal, chamada Chick Wit, no The Philadelphia Inquirer. Lisa já ganhou muitos reconhecimentos e prêmios, notadamente o Prêmio Edgar, dado por sua excelência em ficção criminal, e o prêmio Fun Fearless Female Award, da revista Cosmopolitan. Ela também ensina um curso que criou, chamado "Justiça e Ficção", na Universidade de Direito da Pensilvânia, e regularmente dá palestras. Há vinte e cinco milhões de cópias de seus livros impressos e ela é publicada em mais de 30 outros países. Lisa se graduou em três anos pela Universidade da Pensilvânia, com uma licenciatura em Inglês, e sua concentração foi em Ficção Americana Contemporânea, instruída por Philip Roth e outros. Ela continua a ser um residente permanente da área de Filadélfia, onde vive com sua variedade de animais de estimação desobedientes.

Comente com o Facebook