Resenha: Esposa Perfeita - Karin Slaughter

Em ultimo caso você julgaria a pessoa que está sempre ao seu lado... até ela transformar a sua vida em um completo caos

fevereiro 07, 2018 - Postado Por: Rosane Santos
Compartilhe:

Em ultimo caso você julgaria a pessoa que está sempre ao seu lado... até ela transformar a sua vida em um completo caos




Esposa Perfeita é o oitavo livro da série Will Trent, porém os livros possuem histórias independentes e a ordem não interfere no entendimento da trama, então leiam tranquilos.

O livro já começa de maneira impactante: no prólogo temos uma cena em que a mãe abraça a filha pela primeira vez e ambas estão à beira da morte, um assassino está do lado de fora do quarto e elas precisam encontrar um modo de sobreviver.

Depois desse prólogo, a autora nos apresenta um caso de assassinato de um ex-policial, cujo corpo foi encontrado em uma boate que pertence a um jogador de basquete muito famoso chamado Marcus Rippy, que fora alvo de uma investigação pela acusação de ter estuprado uma garota em uma festa e que foi conduzida pelo detetive Will Trent, que não conseguiu comprovar o envolvimento do jogador na prática do crime e é perseguido constantemente pelo sentimento de ter falhado com a vítima.



A cena que os policiais encontram é assustadora: um corpo no meio do quarto, uma quantidade absurda de sangue, em várias partes da boate, um carro incendiado e uma arma. E essa arma muda todo o rumo das investigações, pois estava registrada no nome de Angie Polaski, a esposa do detetive Will Trent.

A partir dessa informação, Will começa uma busca incessante para tentar descobrir o que de fato aconteceu ali e de que forma Angie acabou se envolvendo naquela trama. E começa a formular perguntas do tipo: foi ela quem matou o ex-policial? Ela estaria morta, devido à grande quantidade de sangue que encontraram? Ou estaria em segurança e se divertindo com os esforços de Will para tentar encontrá-la?

A autora nos mostra o relacionamento de Will e Angie ao longo dos anos, o quanto aquele era um relacionamento tóxico, que só trazia sofrimento. Angie é uma mulher que não mede esforços para conseguir o que quer e ao longo dos anos tratou Will como um bote salva-vidas, ela sumia sem deixar nem ao menos um bilhete e voltava dias ou até mesmo meses depois como se nada tivesse acontecido. E Will estaria sempre ali, pacientemente esperando o seu retorno, sem fazer perguntas e disposto a fazer tudo por ela.



Isso muda um pouco quando durante um dos sumiços de Angie, Will conhece Sara Linton, uma mulher muito bonita, inteligente e uma profissional de sucesso, e os dois acabam se apaixonando. Porém Angie anda é uma sombra na vida de Will, sempre em um canto, totalmente imprevisível, é como se Will não conseguisse realmente seguir sua vida sem ela.

Conforme a investigação vai se desenvolvendo, cada nova descoberta parece te levar para vários caminhos diferentes, o que faz com que o leitor crie diversas teorias sobre o que de fato aconteceu. Algo que me incomodou bastante durante a leitura foi como a investigação parece ter ocorrido de forma muito rápida, parece que tudo foi resolvido em uns dois dias e isso me atrapalhou muito, foram tantos acontecimentos e tudo se resolveu em um curto espaço de tempo e o livro tem quase 500 páginas. Esse fato até ajuda no ritmo frenético da trama, tudo acontece muito rápido, revelação atrás de revelação, mas realmente a questão dessa investigação de dois dias não me agradou.

Outra coisa que me incomodou bastante, principalmente no início da leitura foi o fato dos capítulos serem muito longos, alguns tem 50 páginas e isso deixa a leitura um pouco cansativa, mesmo a escrita da Karin sendo bem fluída eu senti que os capítulos poderiam ter sido mais curtos, eu por exemplo não gosto de parar a leitura no meio do capítulo então eu lia de forma corrida e parecia que não tinha uma pausa para respirar, não sei explicar direito mas foi algo que realmente atrapalhou na minha leitura.

O relacionamento de Will e Angie é daquele tipo onde os dois mais se machucam do que se amam, Will vê Angie como alguém que precisa ser salva, mesmo diante de todas as provas que ele é que precisa se salvar dela. Karin também nos mostra o quanto a vida desses dois personagens foi sofrida, os abusos que ambos sofreram por muito tempo e como eles acabaram encontrando uma espécie de apoio e conforto um no outro, como o sofrimento os uniu.



Karin sabe construir personagens complexos, a forma como ela cria os perfis psicológicos de cada um é incrível, você ao mesmo tempo odeia mas tenta compreender as suas escolhas, isso torna os personagens mais críveis. Ela constrói uma trama bem amarrada e com um final ok, não consigo dizer se gostei ou não, mas não esperava que fosse daquele jeito.

Eu particularmente gostei bem mais de "Flores Partidas" (clique aqui e confira a resenha), porém cada leitor é diferente, então se você gosta de thrillers e romances policiais talvez deva dar uma chance para esse, pode ter uma experiência bem diferente da minha


Ficaram interessados? Adquira o livro clicando na capa acima, e ajude esse lindo blog a crescer!
Esposa Perfeita (The Kept Woman)
Autora: Karin Slaughter
Editora: HarperCollins Brasil
Ano: 2017
Skoob: 4.3 Estrelas / Goodreads: 4.0 Estrelas
Compre Aqui: Amazon, Saraiva, Submarino
03 Estrelas
Com a descoberta de um corpo de um ex-policial em um canteiro de obras, o detetive Will Trent é chamado para resolver um caso muito perigoso. Ao analisar o cadáver, Sara Linton – nova investigadora forense e amante de Will – nota que parte do sangue do presente na cena do crime é de outra pessoa. Há uma outra vítima: uma mulher, que desapareceu... E que vai morrer se não for encontrada logo. Para piorar, o terreno pertence a um atleta rico, poderosos, com amigos no Congresso e um dos advogados mais inescrupulosos que existem. Um homem que já escapou de acusações de estupro, apesar dos esforços de Will para colocá-lo na cadeia. Mas o pior ainda está por vir. Evidências conectam o passado turbulento de Will com o crime... E as consequências vão despedaçar sua vida, colocando Will em conflito com todos ao seu redor, incluindo seus colegas de trabalho, sua família, seus amigos e, acima de tudo, o suspeito que ele tanta procura: sua ex-mulher.
Autora: Karin Slaughter é uma autora de livros policiais, que estreou com o seu romance Cega em 2001. Publicado em quase 30 idiomas, tornou-se um sucesso internacional e entrou para o Dagger Award como "Melhor Thriller Debut "de 2001. Slaughter nasceu em uma pequena comunidade ao sul da Geórgia, e agora reside em Atlanta.

Comente com o Facebook