Resenha: A Invasão de Tearling - Erika Johansen

A Rainha Kelsea agora precisa enfrentar seu maior desafio: A temida Rainha Vermelha e precisa descobrir como salvar o seu reino da fúria dessa poderosa feiticeira.

janeiro 03, 2018 - Postado Por: Rosane Santos
Compartilhe:

A Rainha Kelsea agora precisa enfrentar seu maior desafio: A temida Rainha Vermelha e precisa descobrir como salvar o seu reino da fúria dessa poderosa feiticeira.




Em A Rainha de Tearling embarcamos em meios a inimigos, a jovem Kelsea precisará aprender como governar um reino, mostrando que é capaz e se vê cercada por mistérios, perigos e um jogo político que precisa desesperadamente vencer.

Se ainda não leu o primeiro volume, clique aqui e confira tudo o que rola.

Na continuação da Trilogia da Rainha de Tearling, encontramos Kelsea em uma situação extremamente difícil: ela tem que lidar com a possível, para não dizer inevitável, guerra que se aproxima e começa a se questionar se sua nobre tentativa de salvar seu povo acabou condenando-os a um destino ainda mais terrível?



No meio de toda essa confusão e dos perigos que assombram a Rainha Kelsea e seu reino, ela precisa lidar com um novo acontecimento: começou a ter espécies de flashbacks sobre uma mulher que não conhecera e que viveu na época da pré-travessia. Kelsea não consegue encontrar esses episódios e se vê cada vez mais disposta a entender o que isso pode significar e de que forma o passado pode ajudá-la a salvar seu povo.

Como se não bastasse tudo o que está enfrentando, Kelsea ainda precisa entender como suas safiras funcionam e como isso pode afetar os rumos da guerra e levar a destruição da Rainha Vermelha. Precisa descobrir ainda como os seus poderes funcional, como pode controla-los e como podem lhe afetar e transforma-la de maneiras que ela não imagina ser possível, será que ela está pronta para lhe dar com algo tão poderoso e desconhecido?

Em A Invasão de Tearling, temos uma Kelsea mais madura, mas que não perdeu seu lado humano, ela sabe que tem uma tarefa árdua para enfrentar e está disposta a encarar as consequências de seus atos. A cada dia se torna mais poderosa, o que a deixa assustada mas também faz com que tenha uma nova visão sobre sua vida, sobre o que ela está se tornando.



Além das preocupações com o presente, Kelsea ainda se encontra de alguma forma presa a um passado muito distante, quando sua vida parece se ligar com a de Lyli, uma mulher que viveu no período da pré travessia e que teve alguma ligação com William Tear, ancestral de Kelsea e a pessoa responsável pela criação de Tearling.

Esse livro mostra de forma muito bem construída a forma como a personagem evoluiu, ela não é mais uma menina tola, disposta a aceitar qualquer explicação, apesar disso ela ainda carrega as suas inseguranças, ainda se ressente da mãe e teme por perder o controle da situação e não poder enfim salvar seu povo.



Foi bem interessante a autora inserir os flashbacks, assim pudemos conhecer um pouco de como foi a origem do mundo de Kelsea, como foi críado o reino onde vivem atualmente. Toda essa construção foi muita bem feita, ela mostrou um mundo cheio de violência, vigilância constante, pessoas que não eram realmente felizes, não tinham mais esperanças. Algumas cenas são bem pesadas, difíceis de digerir.

"E Kelsea se perguntou de repente se a humanidade realmente mudava. As pessoas evoluíam e aprendiam com o passar dos séculos? Ou a humanidade era apenas como a maré, a lucidez avançando e depois recuando com a mudança das circunstâncias? A característica mais peremptória da espécie podia ser a recaída". P. 335

Eu gosto como a Erika consegue também criar personagens secundários tão marcantes e importantes quanto a personagem principal. Cada personagem contribui de forma significante na construção do enredo, de forma que possamos ter várias visões sobre os acontecimentos e isso nos aproxima mais daquele universo.



Algumas pontas foram ligadas nessa continuação, mas muitos mistérios seguem sem resolução, o que promete bastante para o desfecho da trilogia. É possível também perceber a evolução na narrativa de Erika, apesar de no início ser um pouco confuso, com os flashbacks, logo pegamos o ritmo e é impossível largar até chegarmos ao final. Foi definitivamente uma das melhores histórias de fantasia que li esse ano.

Tem tanta coisa para falar, mas prefiro não me estender tanto para não soltar nem um spoiler. Então minha dica é: LEIAM.


Ficaram interessados? Adquira o livro clicando na capa acima, e ajude esse lindo blog a crescer!
A Invasão de Tearling (The Invasion of the Tearling)
Volume #2, A Rainha de Tearling (The Queen of the Tearling #2)
Autora: Erika Johansen
Editora: Suma de Letras
Ano: 2017
Skoob: 4.4 Estrelas / Goodreads: 4.1 Estrelas
Compre Aqui: Amazon, Saraiva, Submarino
04 Estrelas
Kelsea Glynn é a rainha de Tearling. Apesar de ter apenas dezenove anos e nenhuma experiência no trono, Kelsea ficou rapidamente conhecida como uma monarca justa e corajosa. No entanto, o poder é uma faca de dois gumes. Ao interromper o comércio de escravos com o reino vizinho e tentar conseguir justiça para seu povo, ela enfurece a Rainha Vermelha, uma feiticeira poderosa com um exército imbatível. Agora, à beira de ver o Tearling invadido pelas tropas inimigas, Kelsea precisa recorrer ao passado, aos tempos de antes da Travessia, para encontrar respostas que podem dar ao seu povo uma chance de sobrevivência. Mas seu tempo está acabando... Nesta continuação de A rainha de Tearling, a incrível heroína construída por Erika Johansen volta para outra aventura cheia de magia e reviravoltas.
Autora: Erika Johansen cresceu e ainda vive na área da Baía de São Francisco. Ela foi para Swarthmore College, ganhou um MFA pela Iowa Writers' Workshop e eventualmente tornou-se uma advogada, mas ela nunca parou de escrever.

Comente com o Facebook