Resenha: Pule, Kim Joo So (점프, 김주호) - Gaby Brandilise

Livro escrito por Gaby Brandalise que imerge o leitor em um verdadeiro K-Drama, porém com alma brasileira

dezembro 01, 2017 - Postado Por: Redação SOODA
Compartilhe:

Livro escrito por Gaby Brandalise que imerge o leitor em um verdadeiro K-Drama, porém com alma brasileira




K-Dramas estão para os coreanos, assim como novela para os brasileiros e séries para os norte-americanos. Ou seja, é algo imbricado na cultura sul-coreana. E como aconteceu com o Brasil, onde as novelas começaram no rádio e tomaram conta da TV, os K-dramas tiveram a mesma origem. Agora, com a ascensão dos serviços de Streaming e a possibilidade de legendar esse produtos. Os K-Dramas passam a fazer parte dessa cultura global.

E o Brasil com certeza não ficaria de fora dessa. Nos tornamos um dos países que mais consumimos os Dramas Coreanos, e que já transcendem o áudio-visual, chegando então na literatura nacional. É o caso de Pule, Kim Joo So. Uma história que mescla essa cultura dos sul coreanos, com a brasilidade literária.



Na história, conhecemos Marina, uma jovem jornalista que trabalha no aeroporto e é vitima da violência de seu ex-namorado. Cansada dessa vida, ela acha uma maneira de não sofrer nas mãos do cafajeste e toda vez que ele vai a casa dela (normalmente bêbado), ele leva umas boas porradas e é levado pelos seus amigos policias (por isso ela não pode denuncia-lo).

Um dia qualquer em sua vida, ela vai até o banheiro do aeroporto e encontra um jovem machucado e bastante assustado, que possui características asiáticas. Sem um motivo aparente ela não o entrega para o segurança e leva-o para casa dela (Tá o que ela fez, aqui no Brasil seria estranho, mas vamos dá um desconto que é ficção e o cara é gato).

Bom, nem ela fala coreano, nem ele português. Vocês devem imaginar que essa discrepância na língua foi uma barreira entre os dois? Claro que não, você não sabe que brasileiro consegue se virar em qualquer circunstância? Enfim. Entre uma dificuldade "aqui" e outra "acolá" eles conseguiram se ajustar a convivência. Ela fazia o café (café de coreano mais parece um almoço), ele fazia o jantar. Ele arrumava a casa, enquanto ela ia trabalhar e assim a história segue. A questão é: O namorado violento de Marina continua aparecend,o e Kim Joo So, o jovem gato que mais tarde ela descobriu que era coreano, tinha um segredo que ao ser revelado, muda completamente o futuro da história.



PLOTS QUE PARECEM NÃO FAZER SENTIDO

Em primeiro plano, a história muda de cenários, personagens aparecem e somem e isso tudo parece não fazer sentido. Mas guardem isso para vocês. Com certeza faz sentido, e muito. Especialmente quando tudo for revelado. Normalmente em muitos K-Drama acontecem algumas mudanças de cenários mais bruscas e propositais, talvez por ter poucos episódios, isso se torne um recurso que é muito utilizado. E a autora, traz essa mesma reviravolta na história de Pule, Kim Joo So.

Além do mais, um dos elementos presentes na obra é o Realismo Mágico. Ou seja, além do drama dos acontecimentos, algumas coisas acontecem com esse toque de magia, que deixa a história mais gostosa de ler. Em novelas brasileiras mais antigas, isso era bastante comum de acontecer e até foi resgatado recentemente na novela Saramandaia. Já nos K-Dramas, o realismo mágico acontece com bastante frequência, inclusive recentemente eu assisti My One Love Song que usa um artificio semelhante ao que a autora faz na obra dela. Sem contar, que autores consagrados na literatura trabalham o realismo mágico na história, a exemplo do Gabriel Garcia Márquez.



PERSONAGENS QUE CATIVAM

♫ "É O PODER, ACEITA PORQUE DÓI MENOS"♫. Parafraseando Karol Conka, a personagem de Marina é uma mulher extremamente forte e decidida. Com todas as intercorrências que a vida lhe proporciona ela não baixa a cabeça e vai a luta. E também tem uma queda por clavículas masculinas (hehehehe), ou melhor por boys magias.

Kim Joo So tem características baseadas no ator Kang Haneul. Ele é um personagem, inicialmente, bem introspectivo, porém sabe o que quer (ou quase sabe). E faz de tudo para defender aqueles que ele ama, se envolvendo nas piores circunstâncias da vida.



O QUE FICA, PARA AS REFLEXÕES PÓS-LEITURA

Algumas pessoas possuem preconceitos com os K-Drama (talvez por não conhecer), porém eles deixam muitos recados significativos, além do entretenimento, assim como a história de Gaby Brandalise. É uma história para se pensar sobre perdas, controle, e domínio sobre o outro. Sobre a falta de respeito que existem em muitos relacionamentos, justamente por não respeitar esse espaço. E ainda, a falta de empatia que geram problemas significativos. Pule, Kim Joo So é uma história de amor, divertida, doce, porém que tem envolvida nela, aspectos mais dolorosos, especialmente quando esse amor está doente e precisa de tratamento





Ficaram interessados? Adquira o livro clicando na capa acima, e ajude esse lindo blog a crescer!
Pule, Kim Joo So
Autora: Gaby Brandilise
Editora Verus (Editora Record)
Ano: 2017
Skoob: 4.3 Estrelas
Compre aqui: Amazon, Saraiva, Submarino
04 Estrelas
O que você faria se precisasse escapar da sua própria vida? Um história inspirada em dramas coreanos Marina vive em Curitiba, atormentada pelas agressões do ex-namorado. So vive em Seul, preso a uma culpa da qual não consegue se livrar. Em mundos tão distantes, mas carregando dores parecidas, a história dos dois vai se cruzar e fazer com que eles finalmente tomem o controle da própria vida, encontrando o ponto de virada que sempre buscaram. Pule, Kim Joo So é uma história ágil e original, que vai surpreender e divertir da primeira à última linha.
Autora: Gaby Brandilise é jornalista, ghostwriter, escritora. Tenho um marido lindo e um gatinho gordinho chamado Gandalf (cinza e velho). Começou escrevendo fan fictions de cantores, bandas e seriados. Depois escreveu crônicas, artigos, protestos, poemas, músicas, coisas lindas e coisas desastrosas. Até que publicou o seu primeiro livro, chamado Os Recados.

Comente com o Facebook