Resenha: A Lógica Inexplicável da Minha Vida - Benjamin Alire Sáenz

Um livro tocante que mostra que quando estamos perdidos, a base ainda é a família, seja ela qual for

outubro 05, 2017 - Postado Por: Francisco Neto
Compartilhe:

Um livro tocante que mostra que quando estamos perdidos, a base ainda é a família, seja ela qual for




O IBGE anunciou já anunciara desde o censo de 2010. A família tradicional com pai, mãe e filhos já não é a maioria nos lares brasileiros. Isso porque agora 50,1% de famílias no Brasil possuem outros rearranjos. Pai, ou mãe solteiros, casais sem filhos, avós cuidando de seus netos, pais e mães gays, amigos vivendo sobre o mesmo teto. Para dar conta de todos esses arranjos, o IBGE criou pelo menos 19 categorias diferentes, o que provavelmente vai mudar daqui a três anos, no Censo 2020.

Porém, ainda existe uma "aura" enorme, muito justificada pela religião, que as famílias estão se desestruturando, devido a esses novos rearranjos. O que vem sendo pregado todos os dias, principalmente nesse ano de 2017, onde houve uma ascensão considerável do conservadorismo. Mas, será que o problema é exatamente essa mudança de estrutura? Em "A Lógica Inexplicável da Minha Vida", o autor Benjamin Alire Sáenz prova que não.

O livro, que possui uma escrita delicada, onde você percebe que cada palavra foi arquitetada primorosamente no lugar certo, o autor se debruça na vida de Salvador. Um jovem, que foi adotado por um pai gay, depois da morte de sua mãe. Ele é uma pessoa muito bondosa e cultiva amizade por onde passa. Porém, depois que um colega xinga o seu pai de "bicha", ele se ver com uma raiva intensa, que o faz revidar. A partir desse momento, ele entra em uma jornada de tentar compreender a si mesmo. Até porque depois disso, ele se vê em várias situações, onde essa raiva renasce, acreditando que isso é fruto da genética do pai biológico dele.



No livro, percebe-se que a estrutura de família é bem aquém, do tradicional. Seu pai, que é uma pessoa extremamente centrada e cuidadoso com as outras pessoas é um artista plástico gay, que criou Salvador, desde que ele estava na barriga da mãe. Isso, porque os dois eram grandes amigos na época em que ela engravidou e acabaram morando juntos a fim de criar o pequeno. Porém, sua mãe ficou doente, e ele acabou por adotar Salvador para continuar a cria-lo com muito cuidado e carinho.

A relação de cumplicidade dos dois é muito tocante. Ao mesmo tempo, que existe a relação pai X filho, também existe uma relação de amizade muito forte, o que acaba gerando uma intensa ligação de troca de experiências entre os dois que perdura por toda história e que você percebe que foi construído de forma muito genuína.

Além do seu pai, Salvador possui uma amizade muito forte com dois personagens. E os três acabam se complementando, como se eles fossem uma única grande personalidade.

Os dois amigos, tem relações muito complicadas com suas famílias. Sam por ser muito geniosa, assim como a sua mãe, acaba por se envolver em muitos conflitos sua progenitora. Sabe-se que existe uma relação de afeto entre as duas. Porém, as coisas não são colocadas as claras. Até que algo acontece mais a frente, que coloca a posição de que as duas possuem amor, uma pela outra.

Fito realmente tem uma relação conturbada, com a sua mãe. Ela é usuária de drogas e por isso não consegue cria-lo, devido a força que o vicio faz para traga-la para o mal. Além disso, em muitas situações ela acaba por colocar o jovem em risco. Entretanto, ele, uma pessoa que tinha tudo para dar errado, acaba por lutar contra esses males. E sonha em fazer uma faculdade para mudar a suda vida. A questão é que o resultado de tudo isso que ele passa é que Fito tem uma baixo-estima enorme, tendo ainda dificuldade de acreditar que ele possa merecer algo de bom na vida.



A MIMA E A LIÇÃO SOBRE PERDAS

Um dos grandes pontos que cerca toda a história é o fato de que a vó de Salvador está com um câncer incurável, o que acaba por devasta-lo totalmente. Entre as dificuldades que lhe impõe durante esse ano é justamente sobre isso. A iminente morte de sua adorável "Mima" (apelido que ela tem na família). Então é o momento de Salvador também aprender a lidar com perdas.



Alias, sua Mima é uma religiosa convicta. De ir à igreja todos os domingos, fazer novenas e tudo mais. E tudo que ela mais fez sobre isso foi emanar amor. Ela sempre esteve ao lado de seu filho, mesmo ele sendo gay. Ela nunca buscou que a sua família se adequasse aos padrões tradicionais impostos e sempre esteve ao lado daqueles que mais precisavam. Sem julgamentos. Ela foi uma dose de aproximação da fé, sem preconceitos. E no momento em que vivemos, isso é tão importante.

Passar momentos com a família de Salvador, por meio da leitura desse livro foi uma experiência extremamente edificante. Houveram dores. Houveram perdas, mas os ensinamentos tirados desses momentos, congregado com a felicidade que permeia a todos que chegam nessa grande família. Foi uma experiência que quero levar, por muitos e muitos anos. E quem sabe replicar nas famílias reais por onde passo.



Se Salvador conseguiu encontrar a lógica para tudo que ele viveu? Talvez sim, talvez não. Porque nem sempre explicamos as coisas pela lógica, mas ela sempre estará ali presente.

Ficaram interessados? Clique na Imagem acima e veja como comprar. Comprando por esse link você ajuda o blog a crescer
A Lógica Inexplicável da Minha Vida (Never Seduce a Scot)
Autor: Benjamin Alire Sáenz
Editora: Editora Seguinte (Companhia das Letras)
Ano: 2017
Skoob: 4,5 Estrelas / Goodreads: 4,15 Estrelas
Compre Aqui
05 Estrelas
Salvador levava uma vida tranquila e descomplicada ao lado de seu pai adotivo gay e de Sam, sua melhor amiga. Porém, o último ano do ensino médio vem acompanhado de mudanças sobre as quais o garoto não tem nenhum controle, como ímpetos de raiva que ele não costumava sentir. Além disso, Salvador tem que lidar com a iminente morte da avó, com uma tragédia repentina que acontece na vida de Sam e com o fato de seu pai estar se reaproximando de um ex-namorado. Em meio a esse turbilhão de sentimentos, que vão do luto ao amor e da amizade à solidão, Sal passa a questionar sua própria origem e identidade, e tenta encontrar alguma lógica para a sua vida — uma tarefa que parece quase impossível.
Autor: Benjamin Alire Sáenz É o quarto filho de uma familia de sete irmãos, se formou em filosofia e ciências humanas e depois fez mestrado em Escrita Criativa e agora é Doutor em literatura americana, foi seminarista e estudou teologia. Aos 54 anos se assumiu gay e ganhou diversos prêmios da Literatura Americana e hoje escreve livros para jovens adultos.

Comente com o Facebook