Resenha: O Coração do Cão Negro / A Canção do Cão Negro - Cesar Alcázar, Fred Rubim

Conheça a trajetória de Anrath, um viking de nome amaldiçoado em uma terra de sombras e magia.

outubro 02, 2017 - Postado Por: Thyago Costa
Compartilhe:

Conheça a trajetória de Anrath, um viking de nome amaldiçoado em uma terra de sombras e magia.




Histórias sobre vikings e bárbaros possuem uma grande atenção do público, afinal o tema está na moda: vide o sucesso da série Vikings. Para quem me conhece, sabe que sou um grande fã das histórias de Conan o Bárbaro, uma das criações mais famosas de Robert E. Howard, e do filme O 13º Guerreiro (1999), que é uma adaptação do livro Devoradores de Mortos (1976), escrito por Michael Crichton. Existe algo a mais nessas narrativas que nos chama a atenção, como o misticismo envolvendo o ambiente das histórias e as grandes façanhas realizadas pelos guerreiros em combate. De todo modo, idealizar personagens sobre esse tema é meio caminho para o prestígio entre grande público. Não foi diferente com Anrath, o Cão Negro de Clontarf, em quem manteremos nossa atenção hoje.



Na longínqua e mitológica terra de Erin (nome romântico dado a Irlanda, em homenagem a deusa Ériu) do século XI, Anrath é um mercenário de origem gaélica que tenta sobreviver cada dia por causa do poder de seu nome. Tendo sido levado pelos vikings quando criança e lutado ao seu lado desde então, fora considerado um traidor de seu povo, principalmente por sua aliança com o líder viking Ild Vuur. Sua fama e, concomitantemente, o poder de seu nome, surgiram na grande Batalha de Clontarf, onde ficou conhecido como Cão Negro de Clontarf.



Ild Vuur considerava Anrath um irmão, e vice-versa. Mas essa amizade foi abalada quando o Cão Negro e Vand (a irmã de Vuur) se apaixonaram. O líder viking ficou enfurecido e proibiu o romance dos dois, muito por ter uma paixão secreta por sua própria irmã. Decididos a continuarem com seu amor o casal tenta fugir, mas Vand acaba sendo morta por uma flecha lançada por Ild Vuur. O Cão Negro levou a culpa pela morte da amada, sendo perseguido por seu antigo amigo até o presente.



A partir desse ponto começam as histórias narradas em Contos do Cão Negro, uma série em quadrinhos publicada pela Editora Avec, escrita por Cesar Alcázar e ilustrada por Fred Rubim. No primeiro volume, chamado "O Coração do Cão Negro", acompanhamos Anrath sendo contratado por um misterioso inglês para saquear um antigo túmulo, atrás de um artefato conhecido como Coração de Tadg. Logo, o Cão Negro percebe que fora envolvido em uma trama de vingança e horror ao ficar cara a cara com Ild Vuur e ser exposto, posteriormente, a um mal antigo de eras imemoráveis (isso mesmo, Lovecraft sorriu). No segundo volume, chamado "A Canção do Cão Negro", Anrath comanda seu próprio navio ao lado de bravos companheiros, como Aella e Rorik, e partem em uma perigosa missão rumo à Islândia, onde enfrentarão saqueadores sanguinários e uma perigosa e sedutora criatura mitológica que irá testar a sanidade de Anrath.



A narrativa de Cesar Alcázar é densa e sombria, pois a jornada de Anrath é melancólica e seu único destino é lutar. Não existe paz para o Cão Negro: por onde ele passa o seu nome botará sua vida em risco. Então a única alternativa é viver através da lâmina de uma espada até o dia em que estará em frente aos portões de Valhalla. O ambiente mitológico é interessantíssimo, cheio de criaturas e cultistas malignos em uma terra hostil. Fica clara a influência de Robert E. Howard na narrativa de Alcázar (que por sinal é um grande fã do autor). A arte de Fred Rubim possui traços simples e limpos, nada rebuscados, e, por muitas vezes, carregam toda a carga narrativa que a dupla quis passar para o leitor, seja em uma cena de um simples olhar de um personagem ou de uma batalha marítima intensa. As cores em tons escuros compõem o cenário sombrio e frio de Erin, tornando-o visualmente um lugar sem esperanças e violento.



Uma informação interessante é que esses quadrinhos são adaptações de contos publicados por Cesar Alcázar em livros de fantasia. Além de outros contos com o personagem, como Lágrimas do Anjo da Morte (2010) e Uma Sepultura Solitária Sobre a Colina (2012), Alcázar publicou a noveleta A Fúria do Cão Negro (2014). Em 2016, a Editora AVEC começou a publicação da adaptação para os quadrinhos e promete trazer todo o material já existente do Cão Negro, além de produzir novas histórias, todas pelas mãos de seu criador. Fico aqui na torcida pelo sucesso das histórias.



Com um roteiro e arte sucintos e diretos, Cesar Alcázar e Fred Rubim apresentam um épico viking com todos os elementos possíveis para agradar todos os fãs do gênero. Recheado de lutas, criaturas mitológicas e magia, Contos do Cão Negro é uma aventura perigosa e cheia de obstáculos que só podem ser vencidas através da bravura de um grande guerreiro.

/
O Coração do Cão Negro
Volume #1, Contos do Cão Negro
Autor: Cesar Alcázar e Fred Rubim (ilustrador)
Editora: AVEC
Ano: 2016
Skoob: 3.9 Estrelas / Goodreads: 4.5 Estrelas
Compre Aqui
04 Estrelas
Anrath, o mercenário irlandês conhecido como o “Cão Negro de Clontarf”, é um homem atormentado. Nascido gaélico, foi criado entre os Vikings. O destino fez dele um renegado, um guerreiro condenado a vagar entre duas culturas sem pertencer a nenhuma. Contratado pelo misterioso Inglês para encontrar o medalhão chamado “Coração de Tadg”, Anrath é envolvido em uma trama de vingança e traição que o levará direto para as mãos de Ild Vuur, o viking, e o fará confrontar horrores além do espaço e do tempo.
A Canção do Cão Negro
Volume #2, Contos do Cão Negro
Autor: Cesar Alcázar e Fred Rubim (ilustrador)
Editora: AVEC
Ano: 2017
Skoob: 4.2 Estrelas / Goodreads: 3.7 Estrelas
Compre Aqui
04 Estrelas
Um ano após derrotar o viking Ild Vuur e um monstro de eras imemoriais, Anrath, o Cão Negro, agora comanda seu próprio navio. Ao lado de Aella, a guerreira, e Rorik, o gigante saxão, ele embarca em uma missão perigosa na Islândia, que irá resultar em um novo confronto com saqueadores vikings. Porém, esta batalha acabará colocando Anrath nas garras de uma criatura mitológica sedutora e mortal.
Autor: Cesar Alcázar nasceu em Porto Alegre, no ano de 1980. Admirador de Hemingway, Borgese Robert E. Howard, encontrou na literatura uma forma de exteriorizar seus devaneios aventurescos e sombrios. É o autor dos livros “Bazar Pulp – Histórias de Fantasia, Aventura e Horror” e “A Fúria do Cão Negro”, além de ter organizado a antologia “Crônicas de Espada e Magia”. Teve contos publicados em inglês pelas revistas Heroic Fantasy Quarterly e Swords and Sorcery Magazine. Também atua como editor (Argonautas Editora) e tradutor.

Ilustrador: Fred Rubim nasceu em Porto Alegre no ano de 1980, mas foi na longínqua Uruguaiana que ele deu seus primeiros passos e traçou suas primeiras linhas. Descobriu que queria ser desenhista enquanto fazia os próprios gibis para vender na escola. Em seguida, começou a publicar suas tiras em um jornal da cidade. Formado em Desenho Industrial na Universidade Federal de Santa Maria, trabalha como ilustrador freelancer, desenvolvendo ilustrações e animações para o mercado editorial e publicitário. Contos do Cão Negro é sua primeira publicação no mundo das HQs.

Comente com o Facebook