Resenha: Silvio Santos - Vida. Luta e Glória: R. F. Luchetti & Sérgio M. Lima

História de um dos maiores comunicadores da TV brasileira, contada pela primeira vez em 1969

setembro 11, 2017 - Postado Por: Redação SOODA
Compartilhe:

História de um dos maiores comunicadores da TV brasileira, contada pela primeira vez em 1969




♫ "Baú, Baú da Felicidade... Baú, Baú, da Felicidade"♫. Nascido em dezembro de 1930, na antiga capital federal (Rio de Janeiro). Um dos maiores comunicadores da tv brasileira (senão o maior) tem uma história curiosa e inspiradora. De uma inteligência única. O dono do SBT, se formou no primário e também no curso técnico de contabilidade. Depois disso, enveredou para o ramo do comércio informal. Naquela época, ser camelô era proibido pela legislação brasileira. Mesmo assim, o insistente empresário continuou, até que um dos fiscais avistou ele e viu a sua capacidade de comunicação, indicando-o para trabalhar em uma rádio da cidade.

Essas e outras histórias são contadas na biografia do comunicador, que foi lançada em formato de quadrinho em 1969, na época da ditadura militar. Depois de um intenso trabalho de pesquisa promovido pelas Faculdades Integradas Rio Branco em parceria com a Editora Avec. a vida do dono da Jequiti chega novamente as mãos dos brasileiros, quase como se tivesse chegando pela primeira vez. o Quadrinho foi totalmente resgatado e não houve qualquer alteração nas ilustrações e textos. Ou seja, além de mostrar a história de Silvio, esse trabalho resgata como eram feitos os quadrinhos no Brasil nesse período.



A ideia do quadrinho surgiu ainda na década de 1960, quando Lucchetti e um dos diretores da Editora Prelúdio, o Senhor Arlindo Pinto de Souza tiveram a ideia de transformar um dos programas de Silvio Santos "Histórias que o Povo Conta" em formato de quadrinho. Para isso, o dono do Baú da Felicidade precisava ser contatado. Quando isso aconteceu, Silvio logo aceitou a proposta. Então era hora de conseguir mais. E Lucchetti jogou verde para Silvio perguntando se ele poderia fazer uma biografia do apresentador. E parece que o empresário colheu maduro e aceitou a proposta. Nisso, foram dias de entrevistas, que acabaram se personificando nessa história.

É possível ver que esse quadrinho é feito com retratos da vida do Silvio Santos. Como o Silvio estivesse ao seu lado contando algumas histórias aleatórias. Que parte desde o seu nascimento, a sua fase de camelô, o seu primeiro programa de rádio, seu programa de televisão. Terminando próximo ao incêndio que ocorreu durante uma gravação de seus programas na década de 1960. É claro, que como a maioria das narrativas naquele período, muito influenciado aos super heróis da Marvel e DC. O modo como o Silvio é retratado tem uma construção de um herói. O que não torna essa história inverosímel, mas que percebemos a parcialidade de como tudo foi feito. Tendo em vista, que naquele período essas histórias poderiam (e sofriam) sanções se não feitas de acordo com que a censura recomendava.



Para quem quiser conhecer mais um pouco da história de Silvio Santos, ou ainda do quadrinho brasileiro, dos traços, das narrativas. Com certeza, as quase 50 páginas de "Silvio Santos: Vida. Luta e Glória" é uma parada interessante para entender como o Brasil se tornou o que é hoje no ramo dos quadrinhos. E como Silvio Santos se tornou o grande empresário brasileiro. Feito no Brasil para brasileiros.

Silvio Santos: Vida. Luta e Glória
Autora: Becky Albertalli
Editora AVEC e Faculdades Integradas Rio Branco
Ano: 2017
Skoob: 4,0 Estrelas
Compre Aqui
03 Estrelas
Primeira biografia autorizada do maior e mais icônico apresentador da televisão brasileira. Narra desde o seu nascimento até a época em que ele começa a se tornar um ídolo da TV. A revista foi publicada originalmente em 1969 e foi restaurada pela Avec Editora, em parceria com os alunos das Faculdades Integradas Rio Branco
Autora:R. F. Lucchetti é desenhista, roteirista de filme, histórias em quadrinhos e novelas. Com 86 anos, o profissional continua trabalhando ativamente na publicação de seus trabalhos

Comente com o Facebook