Resenha: Princesa de Papel - Erin Watt

De stripper a princesa.

setembro 28, 2017 - Postado Por: Redação SOODA
Compartilhe:

De stripper a princesa.




Oi gente, estou aqui de novo no Sooda para falar de romance, dessa vez é sobre um YA (Young Adult/Jovem Adulto) com uma pitada HOT que dividiu opiniões dos leitores, inclusive a minha.

Quando eu descobrir que Erin Watt é um pseudônimo de duas autoras e uma delas é a Elle Kennedy autora da série "Amores Improváveis", que eu simplesmente amo, vocês já devem imaginar a minha empolgação, e aceitei na hora o convite dos meninos para ler os livros. Confesso que foi uma leitura bem ambígua, me deixando com uma sensação bem agridoce no final, deixa eu contar porquê.



Ella é uma jovem de 17 anos totalmente independente e segura de si. Depois que a sua mãe morreu ela se viu só, tendo que trabalhar para se sustentar e a única oportunidade que apareceu foi dançar em um clube de stripper. Quando ela menos espera, um homem que se diz seu tutor e responsável legal.



Mas como isso pode acontecer? Sua mãe faleceu tem um tempo, ela nunca conheceu seu pai e não tem mais ninguém da sua família. A única saída que ela acha para sumir desse homem misterioso é fugir para bem longe. Mas ninguém foge de Callum Royal, ela encontra Ella e a leva para morar em sua casa com os seus outros 5 filhos.

"Alguns adolescentes sonham em viajar pelo mundo, ter carros velozes, casas grandes. Eu? Eu quero ter meu apartamento, uma geladeira cheia de comida e um emprego estável que pague bem, de preferência tão empolgante quanto esperar cola secar.”

Os 5 filhos de Callum não suportam a jovem e se dispõem a fazer a vida dela um inferno enquanto estiver no mesmo teto que eles. Eles acham que ela é mais uma aproveitadora, que só quer a grana deles e está dormindo com o pai.

Os jovens Royals são liderados por Reed, o segundo filho de Callum que notavelmente é o que menos gosta de Ella, você vai conseguir sentir a tensão sexual entre eles desde o primeiro olhar.



Não vou me aprofundar muito no enredo, porque se não é muito spoiler, porém quero falar sobre assuntos que me incomodaram na leitura, como a romantização a violência doméstica e abuso sexual.

Não que o livro não seja bom, pelo contrário! Ele é muito bem escrito e a leitura é super fluida e rápida, mais se o leitor não souber diferenciar, talvez seja um problema. Esses assuntos foram trabalhados de forma bem leviana, como uma coisa normal e não foi dado a sua devida importância.



Mas a leitura é super válida, e se você souber diferenciar vale super a pena, você consegue ver a característica da escrita das autoras bem presente. A série até agora já tem 2 livros publicados no Brasil e ainda vem muita coisa pela frente.

Resenhado por: Carol Lima (Pausa Para um Capítulo)

Princesa de Papel (Paper Princess)
Volume #1, Série The Royals
Autora: Erin Watt
Editora: Essência
Ano: 2017
Skoob: 4.0 Estrelas / Goodreads: 4.0 Estrelas
Compre Aqui ♥
3,5 Estrelas
Ella Harper é uma sobrevivente. Nunca conheceu o pai e passou a vida mudando de cidade em cidade com a mãe, uma mulher instável e problemática, acreditando que em algum momento as duas conseguiriam sair do sufoco. Mas agora a mãe morreu, e Ella está sozinha. É quando aparece Callum Royal, amigo do pai, que promete tirá-la da pobreza. A oferta parece tentadora: uma boa mesada, uma promessa de herança, uma nova vida na mansão dos Royal, onde passará a conviver com os cinco filhos de Callum. Ao chegar ao novo lar, Ella descobre que cada garoto Royal é mais atraente que o outro – e que todos a odeiam com todas as forças. Especialmente Reed, o mais sedutor, e também aquele capaz de baixar na escola o “decreto Royal” – basta uma palavra dele e a vida social da garota estará estilhaçada pelos próximos anos. Reed não a quer ali. Ele diz que ela não pertence ao mundo dos Royal. E ele pode estar certo
Autora: Erin Watt é o pseudônimo usado pelas escritoras best-seller Elle Kennedy e Jen Frederick na Série The Royals. Elle, canadense, é a autora de Amores Improváveis, e Jen, americana, escreveu as séries Woodlands e Gridiron.

Comente com o Facebook