Resenha: Os Criadores de Coincidências - Yoav Blum

Um romance que questiona o papel das coincidências em nossas vidas. são reais ou criadas?

agosto 31, 2017 - Postado Por: Francisco Neto
Compartilhe:

Um romance que questiona o papel das coincidências em nossas vidas. são reais ou criadas?




Antes de começar essa resenha, queria falar que essa é provavelmente uma das primeiras resenhas no ocidente, isso porque essa história só chega nos Estados Unidos e em alguns países em 2018. E de certa forma, nós da equipe do SOODA BLOG nos sentimos honrados (e com uma certa responsabilidade) pela oportunidade oferecida pela editora. Esperamos conseguir transpassar nossos sentimentos sobre essa história a vocês. Então, vamos lá.

Vamos fazer juntos um retrospecto do seu dia de hoje. Quantas pessoas você viu hoje que provavelmente não verá nunca mais? Que imprevistos aconteceram que talvez fique pra sempre em sua memória? Quais conversas surgiram do nada e talvez deram um "insight" que poderá mudar sua história? E os Crushes? Hoje foram quantos? Você acredita em coincidências, ou acha que tudo que foi posto em sua vida foi milimetricamente pensado? E se eu dissesse para vocês que existem pessoas quase invisíveis que são responsáveis pelas coincidências da sua vida? Esses são os Criadores de Coincidências, criados por Yoav Blum

QUEM SÃO?

“As pessoas não se distinguiam uma das outras apenas por ocuparem espaços diferentes. Elas também atuavam em tempos diferentes. Até certa medida, moviam-se dentro de uma bolha pessoal criada por elas mesmas. Parte do trabalho de Guy [como criador de coincidência]. como o General dissera, era unir esses tempos diferentes sem que o encontro parecesse artificial" (p.11)


Criadores de Coincidências são pessoas, que quase invisíveis ajustam situações para que o "acaso" tenha um objetivo nas nossas vidas. Esses seres podem ser responsáveis, tanto por um desiquilíbrio que nos leve ao chão e coloque outra pessoa para nos ajudar, como também aquela voz do subconsciente que nos induz a fazer algo, claro, nunca influindo em nosso livre-arbítrio, mas nos levando a sair da zona de conforto em algum nível.

Para ser um criador de Coincidência, é necessário passar por um curso intensivo, com objetivo de aprender técnicas, contextos, previsão de escolhas. Enfim, essas pessoas tem de estar preparadas para enfrentar a pisque humana e também a matemática, física da vida para realizar seus atos com alta precisão para que o objetivo seja atingido. Tanto que a cada turma, somente três alunos participam dela. O que foi o caso de Guy, Emilly e Eric.

Os três jovens fizeram cursos juntos, tanto que vez ou outra eles se encontram para contar como foram os seus dias, as suas coincidências. Guy é quase um especialista em coincidências românticas, foi algo que ele se aproximou logo de cara, por acreditar fielmente no amor, especialmente depois da desilusão amorosa que ele teve enquanto ele era amigo imaginário. Emilly é um pouco mais medrosa, ela não é nem um pouco adepta de coincidências que precisem criar situações negativas na vida de uma pessoa, a exemplo de um acidente, ou que alguém perca o emprego. E ela tem uma queda por Guy. E o Eric é o "criador de coincidências ativo", ou seja, ele não simplesmente faz o que mandam, ele toma iniciativa, faz e acontece, apesar de que é visto por outros profissionais, como um perigo, mas que de certa forma, também é necessário.



PARA ONDE VAI ESSA HISTÓRIA?

Aos poucos, entre reflexões filosóficas sobre as coincidências, sobre o que fazemos da vida e ainda detalhes sobre o curso que eles fizeram, a história caminha para um aspecto mais romântico, porém não é aquele melodrama, visto em algumas obras, e sim traz um carga também questionadora sobre o amar. Sobre estar vulnerável ou não para entrar em um relacionamento, e sobre oportunidades de amar, que as vezes são desperdiçadas.

Conforme a trama corre, surgem algumas subtramas, umas mais, outras menos importante para a história. Algo, que lembra Stephen King. Uma dessas subtramas, e talvez a mais importante é a de um jovem rapaz, que acabou sobrevivendo a um assalto, mas o pai do assaltante que morreu o leva para ele matar outras pessoas, porém, no momento que ele vai matar as pessoas, elas acabam morrendo "por acaso" (com alguns parágrafos já deu pra sacar que não existe acaso por aqui né, heheheh). E o criador de coincidências dessa trama convoca Guy para trabalhar para ele, porém ele acaba por reencontrar coincidentemente alguém do seu passado que irá mexer com ele.

Agora Guy terá que fazer escolhas que poderão mudar o curso da sua vida.



O ENVOLVENTE E TORTUOSO CAMINHO DAS COINCIDÊNCIAS

Essa história caiu de supetão nas minhas mãos. Eu não sabia nada sobre ela, e quando fui pesquisando, ficava mais interessado. Esse é o primeiro livro do autor israelense Yoav Blum, lançada em 2011, no qual o mundo só tomou conhecimento no ano passado. Ao longo da história, houveram alguns altos e baixos, especialmente quando surgiam outras subtramas, no qual eu entendo a presença de algumas que tinha como objetivo levar a abstração de um tema como esse para prática, deixando a história mais palatável.

Porém algumas subtramas deram uma truncada no texto, porque de fato elas pouco acrescentaram a história. Além disso, o autor trouxe uns flashbacks dos três durante o curso, que na minha opinião poderiam iniciar a história, pois assim evitava algumas quebras no enredo que aconteceram, especialmente próximo a 50% do livro.

As últimas 100 páginas foram as mais cativantes da história, quando o enredo começou a se fechar, e assim começamos a resgatar parte de tudo que foi colocado anteriormente, com várias revelações dignas de um suspense de alta qualidade.

As reflexões imputadas nessa história são importantes, para que os seres humanos não fiquem sempre em constante busca do inicio da sua linha do tempo, mas escolha por onde começar. A maioria das coisas da vida não são lineares, fazem movimentos bem tortos, mas que quando chega ao ponto final, vale a pena. Isso significa, que a felicidade sempre esteve conosco, só depende do nosso olhar. E foi mais ou menos como eu me senti, quando eu terminei esse livro, que coincidentemente caiu no meu colo, para mudar meu olhar sobre eu mesmo. E por isso, eu agradeço a Yoav Blum, o meu criador de coincidências (Foi uma criação junta com a Editora Planeta, hehehhehe).

Os Criadores de Coincidências (The Coincidence Markers)
Autor: Yoav Blum
Editora Planeta de Livros
Ano: 2017 (15/09) / Estados Unidos e Europa (06/03/2018)
Skoob: 4,5 Estrelas / Goodreads: 4,21 Estrelas.
Compre Aqui
04 Estrelas
"E se o trem que você perdeu, o café que derrubou, o bilhete que encontrou não forem eventos aleatórios? E se o destino do mundo estiver sendo manipulado por pessoas especializadas em criar acasos? Neste romance best-seller do israelense Yoav Blum, o destino é o protagonista – mas ele não depende de sorte ou intervenção divina. Emily, Eric e Guy trabalham numa espécie sobrenatural de organização secreta há alguns anos. Eles estudaram disciplinas como interferências em sonhos, distribuição de sorte e como ser amigos imaginários, até se tornarem criadores de coincidências. Agora, de tempos em tempos, recebem complexas missões a serem executadas. Seu trabalho é permanecer na área cinzenta entre destino e livre arbítrio, onde eles criam situações que criam situações que criam mais situações que darão origem a pensamentos e decisões, gerando os mais diversos resultados: o encontro de almas gêmeas, invenções que podem mudar o mundo, a inspiração que dará origem a obras-primas. Mas, quando Guy recebe uma missão especial, que vai além daquilo que ele acredita poder fazer, as coisas começam a se mover de forma a mudar tudo o que os criadores de coincidências entendem sobre a vida e a verdadeira natureza do amor. Um thriller improvável sobre os operários invisíveis que mantêm girando as engrenagens do acaso. "
Autor: Yoav Blum é israelense e escreve desde os 6 anos de idade. Em 2011 publicou o seu primeiro livro em Israel, que já vendeu mais de 40 mil cópias. Depois disso o autor já publicou mais dois livros. Os Criadores de Coincidências se viu em meio a um leilão super disputado em 2016. E agora será lançado pela Planeta no dia 15/09, e pela Macmillan em 2018, nos Eua.

Comente com o Facebook