Bom Dia, Verônica - Andrea Killmore, Ilana Casoy e Raphael Montes | Resenha

Bom Dia, Verônica leva você para dentro de um episódio policial de alta qualidade.

fevereiro 07, 2017 - Postado Por: Everton Assis
Compartilhe:

Bom Dia, Verônica leva você para dentro de um episódio policial de alta qualidade.

resenha, foto do livro Bom Dia, Verônica de Andrea Killmore, Ilana Casoy e Raphael Montes

Janeiro foi marcado por ótimas leituras e Bom Dia, Verônica é uma delas, uma trama recheada de mistérios, intrigas e cenas de embrulhar o estômago.

Nesta obra que promete ser um ótima trama policial, vamos acompanhar a vida de Verônica Torres, uma policial/secretaria do delegado titular do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa de São Paulo (DHPP). Nos primeiros capítulos Verônica já mostra que investigar era realmente o que sempre quis fazer, mas sempre foi podada pelo chefe.

resenha, foto do livro Bom Dia, Verônica de Andrea Killmore, Ilana Casoy e Raphael Montes

Porém, o que ela não imaginava era que ao iniciar mais um dia de seu trabalho a sua vida estaria entrando em uma montanha russa de acontecimentos loucos.

Verônica teve contato com uma mulher chamada Martha que cometeu suicídio ao se jogar do andar aonde Verônica trabalha, pois não conseguiu a ajuda da polícia para resolver seu caso (foi enganada e roubada). Após o ocorrido, Verônica se informa sobre o caso e pede ao seu chefe para investiga-lo, o que foi negado, entretanto ela já estava decidida a investigar por conta própria.

Em outro ponto da cidade, uma moça chamada Janete vive uma vida que nenhuma pessoa plena de seus valores éticos e morais suportaria viver, longe de tudo e de todos ela vive para seu marido, o PM Brandão, um homem misterioso que a obriga fazer coisas horríveis. Janete vê em Verônica o seu passe para sair desta vida, desta prisão.

resenha, foto do livro Bom Dia, Verônica de Andrea Killmore, Ilana Casoy e Raphael Montes

Verônica, Martha e Janete ainda podem não saber, mas suas vidas estarão conectadas. E essa conexão vai revelar muitos mistérios, segredos de todos os níveis e mostrar até que ponto um ser humano pode chegar.

Bom Dia Verônica é um livro que me deixou bem intrigado desde sua sinopse, capa, passando pelas ilustrações até no perfil dessa autora até então "misteriosa". A história é narrada por dois pontos de vista diferente o da Verônica e o da Janete, o que não me incomodou, pois a história flui muito bem (alguns capítulos são tão alucinantes que enquanto eu lia já torcia para que a narrativa continua-se com o mesmo ponto de vista).

resenha, foto do livro Bom Dia, Verônica de Andrea Killmore, Ilana Casoy e Raphael Montes

Posso falar que Verônica foi uma personagem que me chamou a atenção desde o começo, pois a personagem passou longe de ser uma policial ou pessoa que se acomoda e espera a formalidade. Ela é impulsiva, peca em algumas coisas, tem a cabeça pensando a mil e faz as coisas sem pensar nos problemas que resultará isso, ela segue seu instito e as vezes se colocar em cenas complicadas.

A trama é envolvente, fluida e o melhor está recheada de grandes reviravoltas que me seguraram do começo ao fim. Tenho que falar para você que está interessado em ler este livro, você vai criar possíveis finais, porém Andrea (agora em 2020, Ilana Casoy e Raphael Montes) dará uma boa rasteira e vai lhe entregar um final de cair o queixo.

resenha, foto do livro Bom Dia, Verônica de Andrea Killmore, Ilana Casoy e Raphael Montes

É importante resaltar que o livro carrega cenas de violencia brutal que podem desencadear alguns gatilhos, se realmente vai embarcar nesta leitura, tenha cuidado.

Falando sobre as ilustrações que o livro possui, que a primeira vista não se conectavam tanto com o enredo que o livro aborda, mas depois de ler certas cenas passam a ter outros sentidos como medo, tensão e ate um pavor macabro. (É aquele caso, não está aqui atoa.)

resenha, foto do livro Bom Dia, Verônica de Andrea Killmore, Ilana Casoy e Raphael Montes

O que Andrea Killmore entrega em Bom Dia, Verônica é tudo o que você tem direito em um thriller policial: personagens intrigantes e não confiaveis, crises de identidades, ilusões amorosas, cenas fortes e uma trama bem costurada. Andrea te direciona pela trama e faz você acreditar no que vem pela frente não pode ser pior e ai que você se surpreende cena por cena.

Não somente em livro, Bom Dia, Verônica vai estrear nas telas aparti do dia 1 de Outubro (2020) pela Netflix Brasil com elenco já conhecido: Tainá Müller (Verônica), Camila Morgado (Janete) e Eduardo Moscovis (PM Brandão). Estou aguardando com curiosidade essa adaptação.

Bom leitores, depois de se aventurarem por este livro venham conversar, quero saber se vocês gostaram ou odiaram, afinal nada vai poder agradar a todos. E saber se vocês piraram assim como eu quando terminei de ler.

* Nas fotos é a primeira edição do livro, antes de reveleram quem estava por tras do pseudonimo.
Bom Dia, Verônica
Autores: Andrea Killmore, Ilana Casoy e Raphael Montes
Editora: DarkSide Books
Ano: 2016
Skoob: 4,3 Estrelas
Compre Aqui: Amazon (EBOOK)
04 Estrelas
Em "Bom dia, Verônica", acompanhamos a secretária da polícia Verônica Torres, que, na mesma semana, presencia de forma chocante o suicídio de uma jovem e recebe uma ligação anônima de uma mulher desesperada clamando por sua vida. Com sua habilidade e sua determinação, ela vê a oportunidade que sempre quis para mostrar sua competência investigativa e decide mergulhar sozinha nos dois casos. No entanto, essas investigações teoricamente simples se tornam verdadeiros redemoinhos e colocam Verônica diante do lado mais sombrio do homem, em que um mundo perverso e irreal precisa ser confrontado.
Autores: Andrea Killmore faz sua estreia com um livro que está destinado a se tornar uma referência na literatura policial brasileira. Amiga íntima do perigo, ela é uma revelação que não pode ser revelada, e seu verdadeiro nome continua um mistério. Em outra vida, ela foi alguém importante dentro da polícia. Após trabalhar infiltrada em um caso e sofrer uma grande perda pessoal, viu-se obrigada a assumir uma nova identidade. E com ela, uma nova vocação.

Ilana Casoy é especialista em crimes – que já fez um estágio na polícia científica, quando acompanhou a perícia de homicídios. Já publicou outros livros sobre crimes que ficaram famosos no Brasil, como A Prova é a Testemunha, relato inédito do Caso Nardoni, e O Quinto Mandamento – Caso de Polícia, sobre o assassinato do casal Richthofen, reunidos pela DarkSide® Books no livro Casos de Família.

Raphael Montes Advogado e escritor, publicou contos em diversas antologias de mistério, inclusive na Playboy e na prestigiada revista americana Ellery Queen Mystery Magazine. Suicidas (Saraiva), romance de estreia do autor, foi finalista do prêmio Benvirá de Literatura 2010, do prêmio Machado de Assis 2012 da Biblioteca Nacional e do prêmio São Paulo de Literatura 2013.

Comente com o Facebook